PIRACICABA, SEGUNDA-FEIRA, 20 DE NOVEMBRO DE 2017 Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

Joaquim da Silveira Mello



Joaquim da Silveira Mello
Piracicaba
Comendador/Fazendeiro/Capitalista/Historiador
20/10/1859

	Comendador, fazendeiro, capitalista, historiador. Seu nome aparece na lista de Camargo dos capitalistas piracicabanos pagantes de impostos municipal na passagem do século, correspondente à importância de 100:000$000, a metade do valor atribuído ao Major Pedro Ferraz de Arruda Campos, o capitalista mais próspero da cidade.

	Vereador em 1865-68 e 1881-84. Um dos fundadores do Banco de Piracicaba em 23/08/1891 com Antonio Carlos de Arruda Botelho, Francisco José da Conceição e outros, fazendo parte da sua diretoria. Tinha com seus irmãos uma fabrica de maquinas a rua do Rossio, que produzia “máquinas completas de beneficiar café, pelo sistema Silveira Mello”, segundo a fonte aqui mencionada. 

	Foi casado duas vezes, sendo sua segunda esposa Antonia da Silveira Mello. Autor do primeiro estudo histórico detalhado sobre a fundação de Piracicaba, incluído no “Almanaque” de Camargo, reproduzido em livro por Luiz Leandro em 1961. Guerrini reproduziu  outro estudo valioso de sua lavra: “A estrada do Picadão de Cuibá a Piracicaba”, publicado pela primeira vez no Jornal de Piracicaba em 1915. 

	Uma rua do Jardim Castor tem seu nome, junto a SP-308.