PIRACICABA, DOMINGO, 30 DE ABRIL DE 2017 Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

Maria Benedita Pereira Penezzi



Maria Benedita Pereira Penezzi
Piracicaba
Advogada
19/07/1917
26/06/1985

	Nascida em Piracicaba em 19/07/1917 e falecida em Piracicaba 26/06/1985. Casada com Vicente Penezzi. Filhos: Escholastica, João, José. Lazaro, Marta, Narcisa, Thomas Augusto, Vicente Junior, Walkir. Era filha de Augusto José Pereira e Escholastica Pereira. Advogada e política. 

	A simpatia que gozava, notadamente junto a gente humilde, a sua fibra e o seu devotamento as boas causas fizeram com que fosse a primeira mulher eleita vereador pelo voto popular direto em toda a historia de Piracicaba, como candidata do Partido Social Progressista, nas eleições realizadas em 1955. Após cumprir seu primeiro mandato, foi reeleita cumprindo novo mandato. 

	Concorria as eleições municipais de 1976 como candidata da Aliança Renovadora Nacional, quando a perda de um filho levou-a a desistir da candidatura. Denodada e corajosa, soube enfrentar os preconceitos em virtude de ser mulher, negra e de origens modestas. Tinha mais de 50 anos de idade quando passou a estudar direito. Formou-se em 1975 pela Faculdade de Ciências Jurídicas e Administrativas de Itapetininga. Diplomada, soube exercer com dignidade e dedicação a profissão de advogada, notadamente em favor de pessoas sem recursos. Participou ativamente de varias entidades, como o Clube de Lady Piracicaba, a Ordem dos Advogados do Brasil e a Sociedade Brasileira de Educação e integração. 

	Os numerosos títulos e condecorações que recebeu incluem a Medalha do Bicentenário de Piracicaba, o titulo de Benemérita Perpetua do Clube da Lady, a medalha e o diploma Ana Nery, a medalha e o diploma Barão de Taquari, o diploma de Honra ao Mérito da Câmara Municipal de Piracicaba e o titulo e diploma de comendadora, pela sociedade brasileira de educação e integração. Em 1987 deu-se a inauguração da Praça Maria Benedita Penezzi, na confluência da avenida Dr. Paulo de Moraes com a rua Dr. Lula no acesso ao castelinho. 

	A casa em que residiu, pertencente aos seu pais, a rua Tiradentes, na esquina da rua Regente Feijó, foi tombada em 2000 pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Artístico e Cultural. No local funcionou o Espaço Cultural Ditinha Penezzi, fechado após um incêndio, mas com reabertura prevista para 2008. 

	Passou também pelos partidos PSD e PSP.