PIRACICABA, SEGUNDA-FEIRA, 23 DE OUTUBRO DE 2017 Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

Samuel de Castro Neves



Samuel de Castro Neves
Piracicaba
Médico
15/01/1890
20/02/1972

	Nascido em Piracicaba em 15/01/1890 e falecido em Piracicaba em 20/02/1972. Casado com Lucila Zanotta de Castro Neves. Filhos: Francisco Carlos, Alfredo José, Carlos, Oseas, Maria Luiza, Maria Helena. Médico, farmacêutico, político. Filho de Francisco Leocádio de Castro Neves, foi um dos mais notáveis homens públicos e médicos de toda a história de Piracicaba. 

	Fez o curso primário do primeiro grupo descolar de Piracicaba e estudou em Itu, no Colégio São Luiz. Formou-se em farmácia pela escola de medicina e farmácia do Rio de Janeiro em 1909. Muitos anos depois, diplomou-se em medicina pela mesma escola. Após o falecimento de seu pai, passou a dirigir a farmácia deste. Atraído pela política, elegeu-se vereador de 1917 a 19, de 1920 a 22 e de 1948 a 52. 

	Foi Deputado Estadual eleito em duas legislaturas, em 1922 e 1925, pelo Partido Republicano e nessa época, juntamente com Sud Menucci, então delegado de ensino em Piracicaba, conseguiram a elevação do numero de escolas em Piracicaba de 80 para 200, de modo que a cidade passou a contar com a “mais completa e mais ampla rede de ensino primário de todos os municípios do Brasil”. 

	Após diplomar-se em medicina, passou a ter consultório a rua Rangel Pestana, 95, dedicando-se a clinica medica, moléstia de crianças e senhoras, partos, vias urinarias e sífilis. Transferiu-se depois para a rua Prudente de Moraes, 654. Foi mesário da Santa Casa de Misericórdia e fez parte do corpo clinico do seu hospital. Participou da criação da Seção Regional de Piracicaba da Associação Paulista de medicina em 1950, como um dos seus fundadores. 

	Nas eleições para prefeito em 1951, Samuel Neves saiu vitorioso, apoiado pela Prefeitura. Problemas de saúde, entretanto, obrigaram-no a licenciar-se do cargo de prefeito. “Deixando a prefeitura, Samuel de Castro Neves também abandonou a vida publica, muito embora na sua influência permanecesse, ainda, junto a parte do eleitorado”, segundo a fonte citada. 

	Cambiaghi lista outras realizações de Samuel Neves: ampliação e reforma dos serviços de água, esgoto e limpeza publica; implantação dos telefones automáticos pela Companhia Telefônica Piracicaba, fundada em 1953; criação do Salão de Belas Artes e realização do primeiro Salão de Belas Artes; solicitação ao governador de São Paulo, Lucas Nogueira Garcez, que dotasse Piracicaba de uma faculdade de farmácia e odontologia, que efetivamente foi criada e iniciou suas atividades em 1957. 

	Em 1960 a Câmara Municipal concedeu-lhe o titulo de “Piracicabanus Praeclarus”. Seu nome é lembrado nas  denominações da Escola Estadual Dr. Samuel de Castro Neves, na estrada Limoeiro, 56, no bairro da Santa Terezinha; da Rodovia SP 147 e de uma rua Samuel Neves, no Jardim Europa, cruzando a av. São João. “Viveu para fazer o bem. 

	A medicina proporcionou-lhe campo fértil para seu grande coração, de proverbial bondade, dedicação, ternura para com todos, vocação para ajudar, amenizar, consolar, constituindo-se no bom samaritano de todas as horas” (Cambiaghi).